Produção de agricultores familiares de Amambai será comprada por paulistas

Agricultores participam de projeto da Prefeitura Municipal que visa a produção de maracujá em grande escala

Um projeto que vem sendo desenvolvido pela Prefeitura de Amambai, através da Secretaria Municipal de Agricultura (Seagri), ganhou um reforço de peso. Trata-se de uma das principais indústrias de polpa de frutas do Brasil, instalada no interior de São Paulo e com fortes representantes em Mato Grosso do Sul. Os empresários paulistas elogiaram o projeto da administração do prefeito Dr. Bandeira e asseguraram que tudo o que for produzido em Amambai, será adquirido pela empresa.

Na semana passada a Prefeitura de Amambai montou uma caravana composta pelos secretários municipais, Anilson Prego (Seagri) e Virgílio Silvero Neto (Tio Bilo), com representantes setores que trabalham com a agricultura familiar para conhecer a indústria Pura Polpa, situada na cidade de Guaraçaí, região de Araçatuba. No local, os amambaienses conheceram por dentro e por fora a empresa que está em franca expansão.

Depois da apresentação das instalações, Odair da Silva, gerente comercial da indústria, manteve reunião com os secretários e agricultores familiares de Amambai. Ele destacou que o projeto de produção de maracujá é excelente e pode agregar renda para as famílias. "É um produto que podemos dizer que é top de linha. Muito fácil de ser comercializado. Vocês podem produzir que nós vamos comprar todo o estoque", disse, acrescentando que atualmente a indústria está comprando maracujá do estado da Bahia, que é muito mais longe.

Silva destacou que é importante os agricultores familiares estarem juntos em uma associação. Citou o caso de uma associação de Junqueirópolis, município daquela região paulista, onde é produzida acerola. "Esse é um modelo que vem dando certo, já que eles conseguem produzir muito, comercializam por um preço já pré-definido pela associação e no final do ano o que sobrou no caixa é rateado entre os associados, cabendo a cada um a participação de acordo com o que produziu".

O secretário de Agricultura de Amambai, Anilson Prego, disse que o prefeito Dr. Bandeira está dando total autonomia para o desenvolvimento do projeto. Ressaltou que o primeiro passo é garantir assistência técnica adequada para que os agricultores familiares tenham todas as condições para produzir. A meta é reunir pelo menos 40 pequenos produtores no projeto de produção de maracujá.

"Estamos programando a realização de um seminário da agricultura familiar. Neste evento vamos oferecer quatro palestras tratando do tema. Nosso objetivo é criar alternativas de renda para as famílias que vivem em pequenas áreas de terras. A indústria de São Paulo já nos assegurou apoio e vai comprar tudo o que for produzido. Isso é importante porque garante segurança para os agricultores que sabem que podem produzir porque a comercialização é certa", ressaltou.

Além dos representantes da Prefeitura de Amambai, participaram da reunião em São Paulo, Tusnelda Stein, Dilcélia Gabardo e Élia Borges dos Santos Lima, representando a Associação Mãos que Produzem Arte; Caroline Andrade da Silva, Geslaine Aparecida Alves e Zeila Moreira de Andrade, da Associação de Agricultores Familiares de Amambai (ASSAFAM); Arnaldo dos Santos Dias e Hermenegildo Lima Filho, do Assentamento Querência; Ademar Martins da Silva, do Assentamento Sebastião Rosa da Paz; e Luiz Canela, do Assentamento Guanabara.

Histórico

A indústria Pura Polpa foi inaugurada em 1994 em Guaraçaí, município que ganhava naquela época destaque pela grande produção de abacaxi no interior paulista. A idéia de implantar uma indústria surgiu em virtude de o mercado local não consumir toda a produção de abacaxi e a dificuldade para escoar para outras regiões brasileiras.

Com o passar dos anos a empresa foi se expandindo e diversificando a produção, atingindo hoje 31 tipos de polpas de frutas congeladas e ainda uma linha de frutas em pedaços congelados. Atualmente a Pura Polpa conta com distribuidores em vários estados, sendo que há mais de duas décadas possui representantes em Ponta Porã (H H Silvero) e em Amambai (Província). A empresa tem capacidade para armazenar mais de 800 toneladas de polpas congeladas, o que permite atender seus clientes durante todo o ano e ainda manter e aprimorar a qualidade dos produtos que levam a sua marca.

A tecnologia está presente em todos os processos da indústria, desde o recebimento e seleção das frutas, lavagem e desinfecção, despolpamento, pasteurização, embalagem e armazenamento em câmaras frias. O controle de qualidade é feito com inspeção em todas as etapas do processo e análise físico-química e microbiológica. A empresa comercializa seus produtos sem aditivos e conservantes e possui frota própria de caminhões para fazer as entregas.