Investimentos e Infraestrutura

Prefeito participa do Lançamento da Ferroeste

Trecho da rodovia deverá passar pela divisa de Amambai, favorecendo o escoamento agropecuário

29/11/2017 07h55 - Com informações do Portal MS e Ferroeste

 
Prefeito Dr. Bandeira junto com os governadores Reinaldo Azambuja, Beto Richa e Geraldo Alckmin. (Divulgação) Prefeito Dr. Bandeira junto com os governadores Reinaldo Azambuja, Beto Richa e Geraldo Alckmin. (Divulgação)

O prefeito Edinaldo Luiz de Melo Bandeira participou na última terça-feira, 28, do lançamento da ferrovia que ligará o município de Dourados-MS ao litoral paranaense. Estavam presentes os governadores do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, do Paraná, Beto Richa e de São Paulo, Geraldo Alckmin.

A consolidação da ferrovia unindo Mato Grosso do Sul ao Porto de Paranaguá, no Paraná, levará a produção agropecuária do Estado a uma nova fronteira de competitividade.

“Nosso grande gargalo é a logística. Não tenho dúvidas de que a construção desse modal ferroviário é o caminho para aumentar a competitividade da produção, ampliar a oferta, os dividendos aos produtores e agregar valor aos nossos produtos”

— Governador Reinaldo Azambuja

 

"Juntos, MS e Paraná são responsáveis por cerca de 30% de toda a produção de grãos do País. "A previsão é termos a redução do custo de transporte em cerca de trinta por cento, ligando essas duas importantes regiões produtoras do País", destacou o governador do Paraná, Beto Richa, sobre a malha ferroviária, apontada como a mais econômica.

"A PMI lançada hoje fará os estudos que vai nos mostrar o melhor caminho para podermos unir os dois estados e transformar num único corredor. E nós estamos falando de dois estados fortíssimos dentro do País que produzem muito e que juntos imagina o tamanho, a força que está concentrada nesses dois estados", adiantou secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, José Richa Filho.

Projeto da nova rodovia. (Divulgação/Ferroeste) Projeto da nova rodovia. (Divulgação/Ferroeste)

Modernização

Com extensão de mil quilômetros, a nova ferrovia irá interligar o município de Dourados ao litoral do Paraná. Desses, somente 250 quilômetros já existem no trecho entre Cascavel e Guarapuava. O restante será totalmente novo. Os estudos de viabilidade estão orçados em R$ 25 milhões e o custo estimado da obra é de R$ 10 bilhões.

Diretor da Ferroeste, João Vicente Bresolin, adiantou que após a fase de elaboração dos estudos de viabilidade, o governo poderá fazer a licitação da ferrovia. "Hoje o Porto de Paranaguá tem apenas vinte por cento de sua movimentação que chega pela ferrovia, todo o restante vai pela rodovia", disse, sobre a capacidade do porto em atender a uma demanda ainda maior.

Governador Reinaldo Azambuja destaca a importância da ferrovia para o Mato Grosso do Sul. (Foto: Divulgação)

Amambai será beneficiada

A ferrovia irá passar pela divisa de Amambai com os municípios de Juti e Caarapó, favorecendo assim a agilidade no escoamento da produção agropecuária.