Parceria viabiliza construção de unidade da Polícia Militar Ambiental em Amambai

 

O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, José Carlos Barbosa, e o comandante da Polícia Militar, coronel Waldir Ribeiro Acosta, decidiram alterar o Quadro de Organização da Polícia Militar Ambiental (PMA), mudando o planejamento de construção de uma base inicialmente em Ribas do Rio Pardo – que não havia previsão de instalação – para o município de Amambai.

A decisão foi tomada a partir de uma parceria entre o Ministério Público Estadual (MPE), a prefeitura de Amambai e o Conselho Municipal de Cidadania e Segurança Pública (Comcisp), em que a Prefeitura disponibilizou duas opções de terrenos para a construção da Subunidade.

A PMA escolheu um terreno de três hectares à margem da rodovia MS-156, que liga Amambai a Caarapó. A construção do prédio será efetivada, principalmente, com verbas resultantes de autuações da própria PMA, por meio de Termos de Ajustamentos de Condutas (TACs) assinadas entre os autuados e o MPE. O Ministério Público Estadual, representado pelo promotor Luiz Eduardo Sant’ Anna Pinheiro, destinará as verbas dos TACs ao Comsisp, que administrará a obra.

A perspectiva é que ainda no ano de 2018 o 2º Grupamento de Polícia Militar Ambiental seja instalado no local. A construção dessa unidade no município é resultado da luta do MPE, da Prefeitura e do Conselho, que intermediaram a parte administrativa com o Governo do Estado para a viabilização do projeto.

FONTE: Assessoria de Comunicação da Polícia Militar Ambiental (PMA)