Contribuintes podem ajudar entidades amambaienses com doação de 6% do Imposto de Renda devido

01/03/2018 09h08 - Por: Assessoria

 

Contribuintes físicos podem doar até 6% do dinheiro destinado ao Imposto de Renda devido para o fundo de entidades filantrópicas de Amambai. Esse dinheiro será investido na promoção de programas que visam a defesa do direito das crianças do município.

A doação pode ser realizada no ato da declaração, quando o contribuinte tanto físico, quanto jurídico pode escolher o fundo ao qual deseja doar. Independente de onde reside, a doação pode ser encaminha através de dedução fiscal para o fundo amambaiense que é gerido pelo Conselho Municipal dos Diretos da Crianças e Adolescentes (CMCDA).

O contribuinte deve depositar na conta do fundo até o último dia disponibilizado pela Receita Federal, 30 de abril, utilizando os dados da conta bancária e o CNPJ da conta vinculada, no caso o da CMCDA.

"A doação auxilia no custeio de atividades que refletem a qualidade de vida e cidadania para uma parcela dos munícipes. Quando tratamos crianças e adolescentes, consequentemente alcançamos famílias, portanto, a sociedade como um todo", afirma o secretário executivo da CMCDA, Marcos Echeverria.

Conselho Municipal

O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente foi criado através da lei 1.308/90 no ano de 1990, e desde lá presta serviços para a sociedade amambaiense que visam o bem-estar das crianças e adolescentes do município.

O fundo do CMCDA foi criado através da lei municipal 013/2015 para recursos captados. Estes depósitos são recebidos e deliberados pelo Conselho que investe na promoção em trabalhos das entidades com crianças. Os interessados em fazer doações devem utilizar o CNPJ 20.961.899/0001-16 e a conta 32.000-5 do Banco do Brasil.

2017

No ano de 2017 foram arrecadados aproximadamente R$ 50.000. As entidades beneficiadas com o fundo foram o Instituto Eduardo Dutra Lescano com aproximadamente R$ 9.800,00, o Centro Espírita Caminho de Damasco, Casa da Sopa com aproximadamente R$ 9.500,00 e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) que realizou uma capacitação de dois dias sobre a exploração sexual com profissionais da rede de proteção do município e região com R$ 8.000,00

Aquele que fizer a doação pode entrar em contato com o Conselho para solicitar um recibo de comprovante junto à Receita Federal.